Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tower of Writing

you will never guess her secret...

Tower of Writing

you will never guess her secret...

Capítulo 14 - "A Thousand Words"

Capítulo 14 - A Thousand Words

 

- Olá.

- Ainda bem que apareceste, miúda - Saudou-lhe muito apressado, enquanto colocava dois cocktails no balcão. A sua tarde estava a ser muito ocupada entre receitas e receitas. Durante a tarde no Resort, agora à noite no Clube. - Cosmopolitan e pinacolada. Qual é o melhor?

- Estás a tentar embebedar-me? É que eu preciso de manter este emprego.

- Falta um mês para o final do ano, estou a recriar estas bebidas. Só um golo!

Ela provou, tentando decidir o seu favorito. Adorava Cosmopolitan. Fazia sempre lembrar-lhe a saga Sex and the City, e foi mesmo após isso que a bebida se tornou conhecida por todos os bares das grandes cidades americanas. Porém, pinacolada era super fresco e tropical. Liam estava ansioso, observando-a.

- Disseste que era para a festa de passagem do ano, não foi? - O barman acenou afirmativo, cortando mais limas - Experimenta Vodka Martini. Nessa noite, as pessoas querem sentir-se elegantes e cheias de charme...

- Shaken, not stirred.

- Estás a citar Bond?

- É a bebida dele, não é?

- É, mas, lamento, Liam, não tens metade da classe que ele tem ao dizer isso - Gozou, enquanto se afastava, encolhendo os ombros. Liam ria. Era impossível não rir quando Alison estava por perto. Especialmente se este jogo de sedução veio para continuar.

Continuou com as suas receitas, até que, poucos minutos depois, a loira voltou. 

 

*** 

- Está uma rapariga lá fora - Começou, debruçando-se no balcão, com um sorrisinho sarcástico e talvez uma pontinha de inveja. - A perguntar por ti. E pelo teu número de telemóvel.

- Ok, Alison... Já admiti que és engraçada, pára com isso.

- É verdade! Acho que quer dar uma volta contigo - Mandou para o ar.

- Como é que ela é? - Perguntou, dando-lhe atenção.

- Ruiva. E pelo sotaque, vive em Manhattan.

Soltou um "oh" admirado, já sabendo de quem se tratava. Mostrou-se empolgado. Apressadamente limpou as mãos e saiu de trás do balcão. Alison sentiu um mini ataque cardíaco, quando viu Liam a ir, excitado, ter a quem chamava "Fã com hormonas ao saltos". Sim, não passava daquela rapariga do grupo de aniversário, que Liam serviu, na semana passada. Com quase direito a um strip-tease para aniversariante. O seu coração acalmou quando Liam parou junto dela e percebeu que todo aquele entusiasmo era só para ver a sua reacção. Cabrão, pensou.

- Enganei-te bem, não enganei?

- Cada vez gosto menos de ti.

- Já te disse, miúda, não tens de ter ciúmes.

- Adeus.

Soltou um riso vitorioso, enquanto se afastava. Estava a começar a conhece-la. Parecia que a chegada de Alison, deu uma nova vida a Liam. Um propósito. E com o tempo que passavam juntos, demonstrava o que tinha perdido da vida, durante alguns tempos.

Ao contrário da maior parte dos turnos, este terminou cedo. Pouco depois das 21 horas. No vestuário, alguns colegas conversavam alegremente. Como não poderia deixar de ser, Alison sentou no banco junto de Liam, que ainda trocava de calças.

- Para quem não gostava da hipótese de ser o próximo Magic Mike, quase correste até à tua fã.

- Estava a gozar contigo, miúda, achas mesmo que ligo a isso?

 

*** 

Mais um fim-de-semana chegou e com mais um jogo dos Bulls em casa. Chad e Dave combinaram assistir, levando os seus irmãos que, desta vez, de bom grado foram. A disposição, para não deixar quaisquer duvidas permanecia nos Liam-Dave-Chad-Alison e evitar puros contactos. Impossível. Não se ia propriamente assitir ao jogo, mas sim colocar a conversa em dia.

Quando o intervalo chegou, e sem sinal da distribuição de batatas, os dois amigos foram até às bancas, deixando Liam e Alison a sós. Finalmente.

A rapariga avançou para o lugar de Dave e Liam não resistiu em comentar: - Tens esse terrível habito de te sentares nas cadeiras dos outros - Ela acenou com a cabeça, esboçando um pequeno sorriso maroto, enquanto comia as suas batatas. - O que vais fazer no Thanksgiving?

- Porquê? Vais convidar-me para sair?

Entreolharam-se.

- O que te leva a pensar isso?

- Vou para os Hamptons com a minha família. E tu?

- Eu e o Javier temos o turno da manhã no Resort e devemos ir comer qualquer coisa à cidade. O resto do feriado vou passá-lo com a minha família. Duas das poucas coisas pelo qual agradeço nesta altura.

- A sério? Só o Javier? Então e os outros amigos?

- Ahm - Ficou recetivo, iniciando o discurso como se fosse dar uma lição de moral - Sabes, miúda, lá por me veres na escola com outro pessoal e eles frequentarem as festas do Javi, não significa que sejamos todos amigos. Descobrimos mesmo quem é quem nas piores alturas. 

- Oh, desculpa, Liam, não quis mesmo meter-me desta vez...

- Eu sei - Interrompeu, descansando-a. - Então, e tu?

- Estou grata, a cima de tudo, por estar viva. Todos os dias me sinto abençoada por poder fazer algo que muitos não conseguem... Respirar. Claro que não sou nada sem a minha família, sem o meu Chad, mas preservo a minha vida. A única que tenho...

- Ámen - Terminou Liam, em concordância.

 

 

A picardia nunca foi tão divertida como neste capítulo! 😜

Espero que estejam a gostar da história, porém, não tirem já as vossas conclusões finais... Ainda há muito para se descobrir.

Deixa a tua opinião 😊

 

um beijinho,

Annie 

7 comentários

Comentar post