Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tower of Writing

you will never guess her secret...

Tower of Writing

you will never guess her secret...

Capítulo 14 - "The Second Chance"

Capítulo 14 - The Second Chance

 

 smile alex pettyfer GIF

- O Javier diz que só me falta fazer uma tatuagem.

- Nós podí... - Suspendeu, e refez a frase, mais consciente e acertada. - Tu podias fazer uma.

Liam ficou calado. Também sério, tentava perceber se tinha ouvido o que achou que ouviu. - Sim, talvez - E o silêncio instalou-se, outra vez. Olhou à sua volta, noutra mesa, Javier desviou o olhar repentinamente. Aquele sacana achou graça!, pensou.

Colocou os olhos em Alison, que fingia ler um artigo. Por momentos, queria tocá-la. E talvez ela tenha percebido isso.

A réstia de duas longas semanas preenchidas de aulas e exames para as merecidas férias era o tema dominante. Afinal, a pausa servia mesmo para isso. A partilha de ideias entre uma tablete de chocolate.

- Depois de tudo isto - Começou, mexendo nas folhas - Vou para...

- Hamptons.

- Sim - Ela soltou um pequeno riso, que Liam contemplou. - Como é que sabias?

- Nas férias vais sempre para os Hamptons, como se fosse o teu...

- Refúgio - Ela disse, interrompendo.

- Exato.

- Estava a pensar... Que também podias ir - Partilhou o convite. Alargou-o, tentando chegar a acordo. - Digamos que tu tens um carro rápido, e eu um bilhete para nos tirar daqui - Liam ficou imóvel. Foi inesperado. No entanto, na mente de Alison fazia sentido. Tentava começar do zero, mas tinha muito a provar. A perder, já nem tanto. Mas, talvez juntos pudessem chegar a algum lado. 

- Desculpa, Liam, isto é estúpido... Sabes o que é... Só bebi um café - E começou a juntar as suas folhas e livros, como se quisesse abandonar o local. 

- Não, não... Mas, de carro?

- Sim... - Arrastou. Tinha uma parte do dinheiro do clube posto de lado, que devia chegar para o combustível e portagens. - Se bem me recordo, tu conduzes um carro rápido... E sempre me perguntei se ele é rápido o suficiente para voarmos daqui para fora.

 

 

*** 

Imagem relacionada

Ele soltou uma gargalhada, mal sabendo o que estava para vir. Um convite irrecusável que iria mudar muito. Ia agradecer, politicamente correto, e recusar. Aquela viagem era de loucos. Ele viu uma oportunidade, talvez para mudar o rumo da história. Continuou:  - Conta comigo.

- Não queres conversar com os teus pais ou com o Javier? Se calhar até já tinham coisas combinadas... Afinal, é mesmo antes do Natal.

- Não - Ele respondeu de seguida, e depois calou-se. Faziam meses que não desabafava nada da sua vida pessoal com Alison. Este era o momento. - Nem sei se vou no Natal a casa. 

- Por quê? Passou-se algo?

- Já não mando dinheiro ao Dave. Mas não lhe digo. Tenho medo de lhe falar. Claro que ele sabe, não o recebe, não é? - Bufou, quase irónico, algo não típico de Liam. - Ele nunca diz nada sobre isso. Nunca disse que estava em divida com ele, nada disso. Tem sido, simplesmente... Meu irmão - Concluiu. Coçou levemente o queixo, e depois continuou: - Estupidez... Crescemos a cada dia que passa, mas as discussões, os arrufos, são sempre de coisas estúpidas.

- Irmãos...

- Sim - Ele soltou um riso, quebrando um pouco do gelo, mas Alison continuava a olhá-lo.

- Tu e eu... Temos muita coisa em comum - Finalmente disse. Guardou o seu iPhone na mala e Liam reparou que a sua parte da mesa já estava completamente arrumada, significando que dentro de minutos, Alison ia embora, mas não antes de concluir: - Tu cometeste um erro que quase terminou em tragédia, mas... Apesar de, atualmente, não poderes fazer nada, ainda tentas compensar o teu irmão... O dinheiro foi a tua maneira de o compensares. A cima de tudo, tentas aliviar a dor que sentes dentro do teu coração. Tu podes consolar-te - Eu não, ela pensou, Eu não posso fazer isso. - Agradece por isso e passa o Natal com a tua família.

 

 

 ***

A UIC, uma vez por semestre, organizava um festival de cultura para todos os estudantes. Alison nem queria ir, os ajuntamentos ainda eram demais para ela. Porém, já estava exausta de tanto estudo.

Caminhava pelo corredor, observando o ambiente animado, quando, no meio de tantos estudantes, repara que Liam a olhá-va. Sorriu-lhe. Era a segunda vez naquele dia, e não podia ser coincidência.

- Achei que estavas a trabalhar.

- O Javier substituiu-me - Ele explicou, deixando a rapariga se aproximar, enquanto comia a sua sandes.

- Como é que o convenceste? Quer dizer, ele ia considerar isto uma festa e... Há montes de comida... Ele está doente, ou algo do género?

Liam riu, e ainda mastigando, explicou: - Inúmeras razões... Uma é por causa do Eric. O ambiente entre eles é insuportável desde o mal entendido com os DVD's piratas que envolveu a polícia. Ele acha que o Eric fez a denuncia.

- E o que é que tu achas?

- Acho que, se foi o Eric, foi uma brincadeira de mau gosto, Alison. O Javi tem descendência latina, mas é americano de nascença. E não tem de ser marginalizado por isso. Lá por que descobrirem que alguém faz vendas ilegalmente o bode expiatório tem de ser sempre o latino... Ou o africano. É errado.

- São as mentes, sabes? Não progrediram o suficiente - A loira procurou um esclarecimento. Havia algo de extraordinário quando Liam defendia Javier. Aquela emoção e olhar um pelo outro sempre a inspirou. Mas era claro que os dois tinham de resolver a situação. - Qual era a outra razão?

Liam parou e respondeu sem pensar: - Disse-lhe que queria estar contigo.

- O q... quê?

- Sim, tu sabes, antes de estarmos muito ocupados com os exames, acertamos as coisas da viagem. Os dias, as horas, a comida que levamos...

- Ah - Ela parecia admirada, ficando sem palavras. O breve silêncio que se instalou, permitiu à loira perceber já no meio da multidão, que ela e Liam estavam mesmo muito próximos.

- Estava a brincar - Liam admitiu, quebrando involuntariamente o pensamento de Alison. Ambos soltaram uma gargalhada nervosa. - Ele tem um encontro com a Hayley. Escaldante, segundo as palavras dele. Portanto, faço o turno da noite dele. 

- A Barbie e o Ken - Ouviu-se do fundo, inesperadamente, junto ao palco. - Sim, sim, vocês! - Continuava a exclamar para o microfone. Até que Alison percebeu que a jovem se referia a ela e Liam, arregalou os olhos. - Poderiam ir namorar para outro lado? 80% da faculdade adora-vos e está torcer por vocês... Mas, por favor, chega de tanta conversa.

E todos começaram a rir, a olhar, a comentar. Quando Liam notou que Alison ria, nervosamente, deu-lhe um beijo na face, que esta retribuiu passando-lhe, carinhosamente, a mão pela nuca.

A atenção era viral. Necessária. Tal como a segunda oportunidade.

 

 

Aqui fica a continuação do capítulo anterior! Espero que tenham gostado e que continuem a torcer pelo Liam e pela Alison.

Vejo-vos no próximo capítulo 👋

 

 

um beijinho,

Anna Williams.

3 comentários

Comentar post