Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tower of Writing

you will never guess her secret...

Tower of Writing

you will never guess her secret...

Capítulo 15 - "In a Lonely Place"

Capítulo 15 - In a Lonely Place

 

scream queens image

- Está tudo bem?

Foi a pergunta que a loira lhe fez, enquanto a arrastava para uma parte reservada do café do Resort, após lhe servir o seu cappucino.

- Não - Ele confirmou logo, o que Alison já sabia. As olheiras no rosto de Javier era um indicativo. Bufou, e depois encarou-a. - Não, não está. Tu tentas-te matar-te, Ali...

- Claro que o Liam te contou...

- Claro que me contou! - Javier quase gritou, falando muito rápido e sem rodeios, perdendo a respiração. - Isso assustou-o. Por quê? Por que é que o fizeste? Por que é que o querias fazer? Estavas... Estavas tão bem...

- Achavas que estava bem?

- Sim! Concordaste em falarmos sobre a Alexis e depois fugiste... Sabes como me senti culpado quando o Liam me disse que não ias sair daqueles carris de comboio?

Alison, apanhada de surpresa, tomou consciência. Honestamente, ainda não tinha pensado nisso. - Não foste tu - Tentou descansá-lo. - Lamento Javier, a sério que sim.

- Por que é que não me contaste?

 

Nunca foi tão complicado falar sobre a Alexis. Não tinha certezas de pertencer a este mundo. E isso deixou-a com dúvidas de querer acordar na manhã seguinte. O dia podia ter apenas 24 horas mas, por vezes, passar uma hora, parecia típica missão impossível, quase como escalar o Evereste sem preparação. Dava por si a relembrar-se que tudo é temporário. As estações, os livros, os relacionamentos, os dias. Relembrar-se que se conseguiu superar o ontem, irá superar o hoje. Foi a sua explicação. 

 

- Claro que estou chateado, Alison! No dia em que conheceste o Liam... Ele estava zangado, como nos últimos tempos, mas a partir desse dia... Algo mudou. Tu tens algo... E quase lhe tiraste isso. Duas vezes! Partiste-lhe o coração... E quando o coração do meu irmão se parte, o meu também - Continuou a insistir. Quando a viu na faculdade, pela primeira vez, após as férias, queria, por e com tudo, juntá-la de novo a Liam. Quase como necessidade. Agora, já não tinha tanta certeza.

- Nunca quis isso...

- Tu és uma mulher - Javier continuava, com dificuldades. - Miúda. Perigosa. Para o Liam. Para todos.

- Eu e o Liam vamos para os Hamptons passar uns dias. Juntos.

- Ainda não percebeste? Não quero que façam essa viagem. Não te quero perto do Liam.

A expressão de Alison mudou ao ouvir as últimas palavras. Ela não esperava isto. Aproximou-se do espanhol, que viu os seus olhos ficarem mais escuros, mais intensos, mais negros e o seu rosto mais branco. O rumo da conversa mudou. - Sabes? É incrível... Chega sempre a um ponto das relações de Liam que tu te fartas. Sentes-te ameaçado e decides por um ponto final nos relacionamentos dele... Tens medo que o teu lugar seja ocupado...  Por uma miúda.

Javier voltou costas. - VAI 'PRÓ INFERNO!

- JÁ LÁ ESTOU - Ela gritou, de volta.

 

 

***

connect, silent, and us image

- Ainda não tive oportunidade de te agradecer.

- Pelo quê?

- Pela conversa sobre mim e o Dave e... Os conselhos... Falar com alguém, para além do Javi, sobre este assunto... Foi muito bom - Liam resumiu. - Sabes... Por causa da culpa.

- Não sintas isso. Tu trabalhas imenso para pagar os teus estudos.

- Sim, o Javi... Ele diz a mes...

Ela interrompeu, impaciente. Os exames, a viagem e a conversa com Javier, apesar de já ter passado uma semana, tinha-a deixado assim. Felizmente, já se encontravam, no carro de Liam, a caminho dos Hamptons. - Não vamos falar do Javier, ok? Ou de qualquer coisa relacionado com Chicago.

Liam assentiu. O silêncio veio segundos depois. No entanto, sentia que Alison fazia para não o ser desconfortável. Estava, deveras, conversadora: - Estive a pensar e, amanhã podíamos ir dar um passeio de canoa. Senão estivermos muito cansados da viagem. Há uma casa que aluga os barcos. E, eu sei que é Dezembro e, parece impossível, mas eu vi que o tempo vai estar bom. 

- Sim, parece-me um bom plano! Também gostava de ver um pouco da vila.

- Claro - Ela parecia mesmo entusiasmada. Voltou-se para Liam, que continuava com os olhos na estrada. - Podíamos almoçar por lá um dia... Há um restaurante que faz umas tostas mistas...

- Não posso comer essas coisas por que... - A frase ficou suspensa e a loira percebeu isso. Percebeu que ia referir Javier, uma outra vez. Era incrível como tudo e nada ia dar ao espanhol. Achava bonito. Leal.

- És um desportista, eu sei - Ela terminou.

- Talvez abra uma exceção.

- Para mim. Também sei isso.

O resto da viagem foi animado. Poucos eram os momentos em silêncio, mas quando existia, de alguma forma o silêncio parecia conecta-los ainda mais, de uma maneira que as palavras nunca conseguiram. Porém, quando Liam se apercebeu, já Alison tinha tirado da mala a chave da propriedade. Estavam a chegar.

Espreguiçou-se quando saiu do carro e seguiu a loira. Subiram uns pequenos degraus e abriu a porta. 

- Fica à vontade. Vou às traseiras abrir os contadores.

Ele assentiu. Trouxe todas as malas e pertences para dentro. Pousou o último saco no chão e olhou ao redor, caminhando. Quando acendeu o interruptor, pode observar como aquela era uma bela, enorme, casa de praia. Mesmo ao estilo dos Hamptons. Os seus olhos passaram por várias fotografias da família Parker.

De seguida, abriu as janelas e a maresia penetrou.

Pegou na sua mala e subiu as escadas. O primeiro quarto tinha a porta encostada. Tinha a certeza que aquele não seria o seu quarto, mas a curiosidade falou mais alto. Empurrou a porta, observando o quarto por dentro.

- O que fazes aí?

- Desculpa, eu não...

- Este era o quarto da Alexis - Ela informou, fechando a porta.

 

 

 

 

um beijinho,

Anna Williams.

3 comentários

Comentar post