Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tower of Writing

you will never guess her secret...

Tower of Writing

you will never guess her secret...

Capítulo 17 - Under Control

Capítulo 17 - Under Control

 

Untitled | via Tumblr

- És um reles! - Protestou Kelly no átrio da Academia após o mais inesperado ter ido contra si. Ethan. Considerava-se o seu estado de espírito frenética. O moreno abriu o guarda-chuva e começou a caminhar com ar superior deixando a rapariga plantada - Agora é que entendo. Tu amas-te mais do que alguma vez poderias amar-me! - Colocou-se de frente não o deixando continuar.

- Eu dou valor à minha amizade com a Ashley, ao contrário de ti - Tentou passar, mas a rapariga fitou-o. - Deixa-me passar.

- A minha irmã vai mostrar-te o quanto lamentas. - Ficou sério, mas compreendeu a mensagem. Se tiver saudades, é melhor guardar para si próprio, é melhor para a sua saúde. E se ainda não alcançou, Kelly odiava este estúpido velho jipe que nunca a deixou guiar.

 

*** 

image 

- Não viste as minhas mensagens? - Ethan seguiu a rapariga pelo corredor, mas ela não estava minimamente interessada.

Ashley virou-se, apontou-lhe o dedo. Estava confusa quanto ao que tinha acabado de ouvir. - Terminas-te com a Kelly? 

- Ouve-me - Pediu. A loira olhou ao seu relógio dourado clássico de Tommy Hilfiger. Murmurou um "tens dois minutos" e continuou a caminhar para o anfiteatro. - Ela é que começou tudo isto. Fez com que ficasses de costas viradas para mim. Sabes à quantos anos somos amigos? Pensa nisso. Sou incapaz de te magoar - Ashley voltou a observar o pulso, estava definitivamente a irritar Ethan. - Fiz o que te tinha de ser feito para salvar a nossa amizade.

- 40 segundos.

- Volta para casa, vamos esquecer tudo isto!

- Não culpes outras pessoas pelos erros que tu cometes-te - Não estava zangada. Apenas queria que Ethan compreendesse que compactuou com a situação. - O teu tempo acabou.

- Ash, não percebes? És um fardo para a Andie!

O sentimento de revolta era enorme e apenas lhe saiu um desabafo: - You're pathetic.

 

*** 

- Ei, a minha irmã está? - Foi Robert que abriu a porta após terem tocado à campainha, era a sua cunhada. Negou, mas insistiu para que ficasse e visse o apartamento, afinal o tempo lá fora não era o melhor. Após terem visto todos os cantos: - Eu gosto.

- Não pareces bem, queres falar?

- Contigo? Não me parece - O britânico sentou-se na mesa, puxou para si as resmas de papel e um marcador, começou a ler para si. Eram os diálogos do seu filme - Desculpa, eu sei que estás a tentar - Mas Robert permaneceu na mesa ignorando-a totalmente - O Ethan acabou comigo.

- Não entendo o que tens contra mim, mas vai ter de parar - Levantou-se em direcção à janela, fechando-a, depois encostou-se na parede franzindo a sobrancelha - Habitua-te, eu não vou lado nenhum. 

- Quem me dera ter alguém que me ama, como tu amas a minha irmã - Disse muito serena.

- Tu tens - Sentou-se no sofá pensando no que tinha acabado de ouvir. Acendeu o candeeiro - O Ethan.

Mas Kelly abanou a cabeça, já não tinha certezas - Eu também achei que sim - Robert não proferiu nada mais, apesar da sensação de curiosidade que lhe passava pela cabeça. A rapariga ficou inquieta. Descalçou-se e acabou por encolher-se quando a sua mente foi invadida pelos indesejados pensamentos. - A pior parte não foi termos terminado, mas sim a maneira repugnante que foi.

- Conta-me - Pediu.

- Eu fui ter com ele num final de tarde, as coisas aqueceram e... - Foi interrompida, Robert dispensara pormenores. - Ele terminou após termos feito amor, porque na opinião dele, eu o acordei à bruta. Achas normal? Eu não tenho culpa que ele tenha um sono pesado e que esteja constantemente atraso para a Academia! 

Robert ficou sério sem saber o que dizer, até que Kelly começou um choro exorbitante. - Tu ama-lo? 

- Eu perdi a virgindade com ele, Robert! É claro que o amo!

- Se ambos tiverem dispostos, se ambos gostarem o suficiente... isso irá resolver-se - Passou a sua mão levemente pela de Kelly. Teve o apoio que queria. Sentiu que tirou um fardo de cima e talvez, talvez houvesse uma hipótese de ter uma relação de amizade com Robert - Cada vez que a Andie olha para mim, faz-me sentir reconciliado com o mundo. Isso basta-me. - Acabou por sorrir. Era impossível não sorrir cada vez que pensava em Andie. Nada estava sob controlo, mas os seus pensamentos traduziam o oposto.

Podiam discordar de diversas coisas, mas estão em concordância relativamente a uma: amor. Talvez não seja apenas Andie a uni-los. Talvez tenham os seus próprios pontos em comum. O que nos leva a pensar: Estariam eles no bom caminho? Para uma possível amizade?

Todos sabemos que uma relação, seja de que tipo for, é uma mistura de ingredientes, mas o principal, é sempre destacado - confiança.  

 

 

um beijinho,

Annie 

11 comentários

Comentar post