Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tower of Writing

you will never guess her secret...

Tower of Writing

you will never guess her secret...

Capítulo 2 - "Rise Up"

Capítulo 2 - Rise Up

 

alex pettyfer

Entrou na residência de estudantes, ainda conversando com a sua mãe, pelo telemóvel. Assim que desligou, colocou a chave na porta e entrou. O cheiro a comida caseira foi sinónimo que Liam já estava em casa. Ele espreitou, e saudou-o, sorridente. 

Pousou os seus pertences no pequeno sofá e, enquanto se dirigia para a cozinha, refletia se havia, ou não, informar Liam da presença de Alison na mesma faculdade. Era uma dicotomia sufocante. Quer dizer, iria acabar, embora que temporariamente, com a sua recente felicidade e bem-estar.

Deixou escapar, à pouco com a loira, que Liam se encontrava com outra estudante, apesar dele ainda não lhe ter falado, ou seja, é por que esses encontros não são importantes. Provavelmente eram só por vaidade ou prazer carnal. 

Que estava para aí a pensar?

Era óbvio que tinha de lhe dizer.

- Não vais acreditar quem eu encontrei.

- Eu sei! - Disse entusiasmado, colocando os pratos na mesa. O espanhol arqueou a sobrancelha, confuso. Ele não podia saber. - Mas não te preocupes, a candidatura deve ter entrado primeiro do que a tua. Aparecemos lá... Só para ver...

- Aparecemos onde?

- Na festa.

- De quem?

- Do Eric - Disse finalmente, Javier estava muito lento.

Serviu os dois pratos com massa e sentou-se. O espanhol também se sentou. Apesar dos muito pensamentos que lhe passaram pela cabeça, aos quais se incluíam maneiras de aniquilar Eric, não conseguiu focar-se nesta outra direção. Liam já comia, esfomeado. E retomando ao fulcral da questão, Javier diz: - Eu vi a Alison...

- Podes parar de falar - Pediu Liam, pousando o garfo, calmo. Também ele não queria outra direção.

- Ela quer ir embora. Acha que vamos divulgar a sua verdadeira identidade. Tu podias falar com ela, descansá-la... Está a viver no campus Little Italy. Tu podias ir lá. Vá, lá Liam... São 10 minutos de carro... Meia hora, no máximo, a pé.

- Sim, eu posso fazer isso...

Surpreendido com a sua atitude madura, Javier quase estragou tudo com o seu comentário: - E se quiseres ficar por lá, por mim é na boa - Liam revirou os olhos e o espanhol continuou, fingindo que não sabia de nada com a outra estudante. - Nunca ouviste falar de sexo de reconciliação?

- Tu conheces-me, Javier... Sabes por que é que não lhe liguei no verão, não sabes? - Respondeu-lhe, elevando a voz. Tal como Javier pensou, Alison está muito presente. - Eu apaixonei-me e agora não sinto absolutamente nada. Foi bonito: foi. Foi intenso: foi. Foi perca de tempo: foi. A única questão que fica é: será que fui estúpido por baixar as minhas barreiras?

- Então... Não há reconciliação?

- Nunca me verás indeciso sobre uma rapariga. Ou eu gosto da pessoa ou eu não gosto. Ou quero estar com ela, ou não. Não há meio termo, tu sabes! E neste momento... Eu não quero.

 

 

 ***

- Buenos días, HayHay!

- Bom dia - Cumprimentou ela, colocando uma interrogação, enquanto levantava os olhos do café. Passava pouco das 8 horas matinais quando se deparou com os dois rapazes de frente para ela, Javier, o que se expressou primeiramente, sorria de orelha a orelha, como aqueles malucos que vira no circo.

- Já viste a Alison, esta manhã?

Ela negou, voltando-se para Liam, que lhe parecia o mais normal. Percebeu que disse algo ao outro, mas não compreendeu, pelo que perguntou, interessada. - Já se conheciam?

- Sim, vivemos na mesma localidade... Perto de Chicago.

- Ela parece simpática, mas ainda estou a tentar decifrar a melhor maneira de falar com ela...

- E nós de decifrá-la - Desabafou Liam, olhando para Javier.

- O que quer isso dizer?

- Ela não é do tipo de rapariga que espere junto do telefone. Não vai chorar, pelo contrário, vai sorrir muito e com muita frequência e... Basicamente, vai seguir em frente primeiro que tu... De certeza que gostaria que fizesses parte da sua vida, mas também vai ficar bem sem ti. E enquanto tentas decifrá-la, mas pensas que já a esqueceste... Ela vive a sua vida.

Hayley arregalou os olhos. Aquela conversa tinha acabado de se tornar pessoal. 

- E tu, de onde vens? - Questionou Javier, tentando limpar o ambiente.

- Do Canadá.

- ADORAMOS CANADÁ - Ele gritou, atirando uma cotovelada a Liam, que se assustou, ainda pensando nas últimas palavras que disse. Forçou uma gargalhada.

Hayley, notoriamente assustada, levantou-se e colocou a embalagem de café no lixo, e depois, embalada na onda dos conhecimentos, questionou: - Então, há quanto tempo namoram?

- Quem?

- Vocês... Não? - Percebendo o equívoco, que aqueles dois não eram homossexuais, colocou as mão na cara, envergonhada.

Os dois amigos trocaram olhares cúmplices. - Oh, não! - Exclamou Liam.

- Desculpem, mas como vos vejo sempre juntos...

Deram uma gargalhada, desta vez sincera. - Somos como... Irmãos. Já vivemos inúmeras aventuras juntos... E esta é mais uma! Nunca fomos apresentados, mas chamo-me, Liam Evans...

- Liam é o suficiente - Javier meteu-se.

- Hayley Cook - Esticou o braço. Voltou a desculpar-se, mas percebeu que os dois eram bastante descontraídos.

Despediram-se e já uns metros, Javier vira-se para trás e diz: - E adoro o teu colar, HayHay!

- Foi um presente do meu ex-namorado, obrigado!

Com esta resposta, o espanhol conseguiu saber o que queria. Hayley era solteira. Mas, seria normal usar o colar oferecido pelo ex-namorado? Ex.

Antes de prosseguir, lançou-lhe aquele sorriso sedutor, pelo que Liam comentou: - Estás a tentar assustar as pessoas?

 

 

Espero que tenham gostado! 🦄

O que estão a achar da Hayley? Qual a personagem que tinham mais saudades?

Prometo que a Alison regressa no próximo capítulo e... Preparem os vossos corações 😵

 

 

um beijinho,

Anna Williams.

4 comentários

Comentar post