Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tower of Writing

you will never guess her secret...

Tower of Writing

you will never guess her secret...

Capítulo 20 - "All Falls Down"

Capítulo 20 - All Falls Down

 

Quando Liam entrou no vestuário do clube, batiam as três horas da manhã. Ele não tinha a certeza do que ia dizer. Do que queria dizer. Se queria dizer.  A certa altura, não tinha certezas de nada. Nem se queria olhá-la, uma última vez.

- Olá! - Saudou a loira. Liam permaneceu junto à janela, agora com as cortinas fechadas. Faltou ao trabalho, explicando, numa sms enviada ao chefe, que se sentia adoentado. Ela conversava, enquanto mudava de roupa, mas ele nem a ouvia. - Nem me avisaste... Sentes-te melhor?

- Por que é que não vieste ao memorial?

- Liam, tive de entrar mais cedo no Clube, para além do mais... Não me diz nada.

- É uma homenagem... Apareceram todos.

- Desculpa - Acabou por admitir. Sentia-se tão cansada que só queria estar junto de Liam, mas a rigidez nas palavras dele, não mostrava isso nos seus planos.

- Alexis. Quem é a Alexis?

- Alexis - Disse ela, tremendo a voz. Permaneceu de costas para Liam, somente levantando a cabeça, lentamente, tal como a sua explicação. - É... É uma pessoa que... Ela...

- Quem és tu?

- Liam...

- Nunca questionei nada sobre ti, nunca te pedi nada! - Elevou o tom de voz. - Eu mereço a verdade, vira-te para mim, olha-me nos olhos e responde.

Atendendo ao seu pedido, a loira virou-se. Vestiu o blusão de cabedal e soltou o cabelo. Continuava calma. - Que conversa é essa? Sou a Alison...

- Alison - Ele riu, sentando-se na cadeira, quase delirando. - Por que é que eu não acredito?

- Liam...

- CALA-TE! - Gritou-lhe, dando um pontapé na cadeira. A ponta do iceberg. Raivoso, colocou as coisas desta maneira: - Como pudeste fazer-me isto? Deixei-te entrar na minha vida... No meu grupo de amigos... Na minha casa... Na minha cama! E foi tudo mentira...

Ela negou, tentando passar a sua mão no ombro de Liam de modo a acalmá-lo.

- Afasta-te de mim! Nem sequer sei quem tu és! - Sacudiu-a, mais violento. Depois, encostado à ombreira da porta e a rapariga do outro lado da sala, de braços cruzados, no segundo em que não existiu gritos, ele concluiu: - Sabes... O Javier bem me avisou para não falar contigo hoje. Ele disse que me iria deixar influenciar pela tua tristeza e sofrimento... É claro que sinto pena de ti, mas tu não passas de uma miúda... Inteligente e manipuladora... O pior? É que olho para ti e não vejo nada... Como é possível?

- Liam, chamo-me Alison Parker...

- Pára de me mentir! Sei de tudo... Não apareceste na Homenagem por que era para ti!

 

***

edit, sad, and film image

Foi de madrugada quando a chuva acordou Chad, sobressaltado. Levantou-se para verificar se a janela do seu quarto estava fechada e acabou constatando, através da luz debaixo da porta da casa-de-banho, que a irmã já tinha chegado. Deitou-se, mais descansado, por pouco tempo. Ouviu um barulho, sem certeza do que seria, e descalço, deu dois toques na porta, encostando o ouvido.

- Al? Estás bem? - Pareceu ouvir um "sim" muito gemido. Logicamente que não acreditou, mas voltou costas. Não, pensou. Desta vez, não iria abandoná-la. - Podes abrir a porta? - Quando a loira destrancou, Chad ficou mais sério, deparando-se com o seu estado. Encharcada e com um olho negro - O que se passou? - Quando ia obter a sua resposta, mandou-se para a bacia sanitária, vomitando. E Chad percebeu, este tempo todo, só vomitava. Agarrou na sua cabeça, combatendo a força, exclamou: - Oh, meu Deus, estás a arder em febre...

Ela deixou a cabeça cair para trás, rendendo-se ao cansaço acumulado e, quase sem forças, pediu: - Vai-te embora...

- O que se passou?

- O Liam... descobriu - Informou, muito lentamente... Muito debilitada.

- Como?

- Eu não sei! Apenas descobriu, fez uma cena descomunal e saiu do Clube... Saí logo atrás dele, mas o meu carro estava bloqueado. Apareceu um gajo qualquer e, as coisas descontrolaram-se... Para juntar a isto, sinto-me doente... Estás satisfeito, agora?

- Qual gajo? - Perguntou seguidamente. Mas a loira revirou os olhos. Encostou-se à parede fria e olhou-o com indiferença. Chad cruzou o olhar, também triste... Parecia uma toxicodependente. - Sou teu irmão... Merda, Alexis! Fala comigo!

- Falar contigo? - Recompôs-se depois de questionar. Limpou as mãos à t-shirt branca, cheia de suor - Eu tenho andado tão perdida... Perdendo a cabeça, vezes e vezes sem conta... E tu nem sequer vês... Tu simplesmente não queres saber! Não queres saber de mim...

- Vamos à cozinha, tens de tomar qualquer coisa... E... Se quiseres chorar...

- Achas que quero chorar?

- Eu quero.

- Tu não vês nada - Voltou a dizer, suspirando. Quem diria que a esperança fosse pior do que o desespero. - Achas que vomito por que comi algo fora da validade? Vomito porque recordar esta merda pôs-me miseravelmente nervosa.

Chad agachou-se, junto dela. Passou a mão levemente pela da irmã, tentando compreender o seu desespero. Depois sentou-se. Ela deixou cair a cabeça no seu ombro, como reconforto.

- Lamento imenso...

Alexis era uma sofredora em silêncio. Não por que não falava, mas sim por que tentou e não encontrou ninguém que se preocupasse.

 

 

 

um beijinho,

Anna Williams.

6 comentários

Comentar post