Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tower of Writing

you will never guess her secret...

Tower of Writing

you will never guess her secret...

Capítulo 26 - "Hollywood Forever"

Capítulo 26 - "Hollywood Forever" 

 

perfect | Tumblr

- Muito bem, queres alguma coisa para comer?

- Não - Exclamou Zac. Estava à mais de uma hora no apartamento, devido à sms que recebeu de Robert ainda na noite passada. Mas ainda não sabia de nada, o britânico trocava minuto a minuto de assunto. Deduziu, portanto, que fosse algo grave. - O que se passou? Onde está a Andie?

- Ainda dorme.

- Rob, tenho que estar às 11 horas em Hollywood... Vais desenvolver?

Acenou afirmativo. - Eu sei... É para o novo filme, não é? 

- Sim... - Notou na expressão do amigo alguma tristeza. - Que se passa entre ti e a Andie? Estão com problemas?

Novamente afirmativo. - Não sei o que se passa, Zac... Parece que já não encaixa.

- Não estou a perceber. O que mudou?

- Eu não sei... Ela. Ela... Às vezes age como uma louca. Sempre de um lado para o outro como se tivesse perdido o controlo... - Enquanto explicava, mexia muito as mãos. Nunca lhe passou pela ideia que estivessem mal. Mas o pior, ainda veio depois: - Sinto... Sinto que não a conheço...

Zac ficou em silêncio, olhando para o redor. Parecia tudo tão perfeito.

- Rob, desculpa, mas tenho mesmo d...

Foi interrompido. - Vemo-nos lá... em Hollywood.

- O quê? 

- Queria ter-te dito antes, mas... entretanto a Andie foi detida e...

- E?

- Eu sou o realizador.

- O quê?

- E escrevi a crítica.

A expressão desmantelou-se e rapidamente esboçou um sorriso. Um grande sorriso surpreso. - Vamos trabalhar juntos! Parabéns, buddy!

Saíram e antes de entrarem nos carros, Robert explicou que foi a namorada que fez tudo. Uma vez leu a crítica e não hesitou em fazer várias chamadas. Óbvio que discutiram sobre isso, mas o britânico acabou por ir à reunião, ficando com o lugar. Depois, no meio de tantos possíveis atores, Zac era o principal. Agora compreendia a distância entre os dois. Era uma distância profissional. O amigo não ia só realizar um filme, como entrava noutro. Ocupava muito tempo e paciência. Tudo foi uma surpresa para Zac.

 

***

- Bom, é isto! - Exclamou a loira com boa disposição. - O que achas?

- Nunca imaginei que Hollywood fosse apenas uma esquina... É fantástico - Ambos riram. Era mesmo fantástico.

Kelly continuou. - O Robert trabalha naqueles estúdios. - O grupo contemplou a rua e edifícios. Ali, tinham sido filmados vários filmes considerados os melhores. Continuaram a falar da industria cinematográfica até que a rapariga viu Andie ao fundo. Aproximaram-se e chamaram a sua atenção. - Mana!

Virou-se, mas não mostrou qualquer sinal de surpresa. Aliás, parecia triste. - Oh, que fazem aqui?

- Viemos mostrar Hollywood ao Ryan!

- Vai haver um musical aqui. Pensei que podíamos fazer a audição juntos. Sabes... Hollywood Forever!

Mas Andie parecia estar aluada, sem prestar atenção à conversa. - Ands, emprestas o carro?

- Almoçaste com o Robert? Iamos agora ver se encontrávamos algum café.

- Não, ahm... Tenho mesmo de ir...

Kelly colocou-se à frente, fazendo-a parar. O britânico gravava no edifício atrás e Andie acabava de sair de lá, zangada. Não podia ser coincidência - Que aconteceu?

- Nada - Respirou fundo, recapitulando toda a conversa. - Ryan, sei dessas audições, reencaminho-te um mail com tudo. E sim, empresto o carro - Depois abriu a mala e procurou a chave. - Toma. Está no 3312 Blair Dr.

- Porque é que não almoçaram juntos? - Perguntou, finalmente, Ashley.

A rapariga mordeu o lábio, e depois respondeu: - Porque ele já estava a almoçar. Com a Megan. 

 

***

Quando regressou ao apartamento já passava da uma hora da manhã. Estava cansada e esfomeada. Ligou a luz e viu Robert sentado no sofá. Pousou os pertences e tirou o casaco, ficando apenas com o justo top. Nada disse, com medo que fosse mal interpretado. Até porque teria que ter muito cuidado com as palavras que usava. Podia sair algo demasiado doloroso em dez segundos, que podia ser ecoado dez anos depois.

O britânico antecipou-se, mas a rapariga quase que não o ouvia.

Tirou do frigorifico uma tupperware, que destapou e colocou no microondas a aquecer. Deixou-o falar, até que não aguentou mais.

Pousou o garfo no prato e virou-se, zangada. - Ouve-me tu. É a última vez que mentes na minha cara.

- Mentir? Queres mesmo falar disso? - Questionou, deixando sair um riso irónico.

- Sim, quero - Atirou com o prato para dentro do lava-loiça, mais irritada.

- Queres falar sobre Seattle?

Andie parou. - Como sabes de Seattle? - O britânico não respondeu. Querer entrar em mais uma discussão inútil não fazia parte dos seus planos noturnos. - Foi o Cam? A Kelly?

A reacção foi instantânea. - A sério? O Ryan sabe? Perfeito - Revirou os olhos e voltou a pegar na mochila, estava pronto para ir. - Não importa o que fizeste, eu iria estar do teu lado! Podias ter-me contado, sabes?

- Podias ter-me perguntado, sabes?

Olhou-a, desta vez, pensado no rumo daquela conversa. Teve o pressentimento que ia acabar mal, mesmo assim, pousou tudo na bancada, outra vez, e explicou: - Estou muito cansado, Andie...

- De eu agir como uma louca?

- Então agora ouves atrás das portas - Suspirou e levou a mão á cabeça, ela tinha ouvido a conversa que teve com Zac - Amanhã falamos. Tenho de me concentrar para as gravações.

- Não, Robert! É agora! - Gritou quando o britânico virou as costas. Andie seguiu-o até à sala. - É muito mais fácil virar as costas do que ficar e lutar por aquilo que queres!

Encarou a rapariga, uma última vez: - Quem te disse o que quero?

Parou.

Não, não podia ter ouvido bem. E não, não ia deixar acabar assim. Já com lágrimas no rosto, fechou a porta e, num último esforço, mais serena e calma, afirmou: - Eu amo-te. Sempre fiz tudo por ti. Podes ficar um pouco até resolvermos as coisas? Era importante.

- Eu sei. Vou realizar um filme graças a ti! Tu enviaste a crítica do filme, eu fiquei com o trabalho. Tenho trabalho a dobrar, é verdade, mas estou a fazer o que mais gosto. Não tenho cabeça para discussões... Este momento, é grande, Andie! É o meu momento. É importante, também.

- Mais importante do que nós? - A relação estava por um fio, e parece que o britânico já não queria saber. Pior que isso, era culpa de Andie. Se nunca tivesse enviado o ficheiro, Robert não ia estar tão ausente. O silêncio foi poderoso. - Então vai. Amanhã quando regressares, eu já não estarei aqui. 

- Andie...

- Diverte-te em Hollywood.

 

Quando saiu, a rapariga voltou para a cozinha e sentou-se diante da bancada. A tristeza estava a apoderar-se das restantes forças que tinha. Apoio os cotovelos e levou as mãos à cara, abafando as lágrimas. Não acreditava que isto estava a acontecer-lhe. Onde é que tinha errado? 

Era uma questão de importância. Se for suficientemente importante para ti, arranjas uma maneira, senão, arranjas uma desculpa.

Robert escolheu a segunda.

 

Parabéns às lindas Twi e Pipa, tenham um dia super feliz!

Adoro-vos.

E perdoem-me por ser um capítulo deprimente :(

 

um beijinho,

Annie 

4 comentários

Comentar post