Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tower of Writing

you will never guess her secret...

Tower of Writing

you will never guess her secret...

Capítulo 3 - "What I Am."

Quero agradecer por todo o feedback que deram nestes primeiros capítulos, tem sido fantástico ler todas as vossas opiniões! Não deixem de comentar ou favoritar. Estou muito motivada para vos mostrar a continuação.

Aconselho a colocar a música do blog em pausa, porque na parte final do capítulo vão deparar-se com um link musical. Irá acontecer em diversos capítulos.

Mais uma vez, obrigado pelo apoio!

 

 

Capítulo 3 -  "What I Am."

 

  

Parou olhando para a fotografia, começando com teorias plausíveis. - Esta rapariga? Não pode ser! Fisicamente está tão diferente.

- Ashley, ela cortou o cabelo... - Revirou os olhos tentando conter o riso, visto que estava a tentar desabafar os acontecimentos anteriores.

- E batia certo com a história que me contaste com todas as confusões com a tal Kate. A tua irmã, a rapariga que hoje conheci, parece mesmo uma "bad girl"! - Desta vez, Kelly pode soltar um pequeno riso. Os comentários da loira estavam constantemente ao lado da realidade. Depois: - É só para criar suspanse!

Após um momento de pausa e descontracção, Kelly continuou. - Não imaginas o choque que tive quando a vi. Ainda por cima discutimos antes do almoço, dá para acreditar? Ainda agora ela chegou e já estamos nisto. Praticamente lhe chamei de... tu sabes - Não parava de pensar na discussão que teve com a irmã.

- Agora a sério. - Endireitou-se, pronta para o conselho do dia. - Se discutem tanto, nunca se entendem, e a cima de tudo, não se querem entender, mais valia ela ter ficado do outro lado da América, não achas? - Kelly não respondeu. - Sorry darling, apenas dei a minha opinião.

- Eu sei...

- Kelly, às vezes, as pessoas precisam de mudar. Eu não conheci a tua irmã antes desta mudança mas, não me parece que lhe tenha feito mal. E, se estivesse assim tão diferente, porque razão te ligaria em primeiro lugar mal colocasse os pés em solo californiano? - A rapariga voltou a murmurar um "Eu sei" agora de volume mais baixo e cabisbaixo. O que fez a loira concluir: - Tu precisares de melhores amigos.

Kelly assentiu. - O meu turno está quase a terminar, dás-me boleia para casa? - A loira acenou com a cabeça. Saíram do Times já passava das 20h. Quando Kelly chegou a casa reparou que Andie já tinha fechado as janelas todas, tinha arrumado a casa toda e até jantar tinha feito. Subiu aos quartos e viu a porta do quarto da irmã encostada com a luz acesa. Não sabia se havia de entrar, bater á porta, ou simplesmente ignorar. Decidiu bater.

* * *

 

- Kelly, estou mesmo cansada, falamos amanhã - Gritou.

- Posso entrar? Bati umas três vezes, desta vez, não tens razão para me expulsar. - Brincou Kelly. Sim, Andie chegou mesmo a expulsar a irmã do quarto só porque ela tinha a infeliz mania de nunca bater á porta, mas isso não aconteceu neste dia.

- Podes sim! - Riu-se. - Que se passa?

- Cheguei agora, vi a luz acesa e... desculpa. - Calou-se com medo que a irmã começasse aos gritos. - Eu nunca quis dizer nenhuma daquelas coisas... menos agradáveis.

- Desculpas aceites. - Disse escondendo a tristeza com um pequeno sorriso.

Mostrou uma guitarra, ainda embrulhada por diversos papéis transparentes, com o remetente da irmã. - Vieram entregar isto. Perdeu-se pelo aeroporto? - Andie acenou com a cabeça, recebendo o seu instrumento de agrado.

- Obrigado.

- O que tens? - Perguntou Kelly preocupada. Aquele sorriso já não a enganava. Sabia que algo se passava e queria ajudar. - Por favor, não me afastes, conheço esse olhar.

- É... Nem sequer sei se te posso contar - Andie estava confusa, levou a mão à cabeça.

- Podes-me sempre contar a versão resumida. - Percebeu sobre de quem era e sentou-se ao lado da irmã, que deu um pequeno riso.

- O Zac quer sair de LA, de vez, e ir morar para outro sítio, por um motivo parvo. Duplamente parva fui eu. A Claire, também está a pensar ir para outro sitio morar, e a razão... Essa ainda nem eu sei. Os Jonas estão em digressão não falei com eles sequer. E o Robert... chega amanhã por tempo indeterminado, porque, como sabes, está a gravar o novo filme, e estão numa pausa. E as saudades matam-me. Conclusão de tudo isto: quando voltarem todos ás suas vidas, eu fico cá, sozinha e com um futuro incerto. E... não quero estar sozinha - Desabafou Andie com a cabeça baixa. - Ridículo.

- Sabes, lá por estarem longe, não significa que não gostem ou não se preocupam contigo - Depois sorriu, enchendo Andie de esperança. Durante o verão as suas visitas foram sido cada vez menores mas isso... isso nunca diminuiu o amor de Kelly. Foram as memórias que vieram à sua cabeça e, falando pela sua experiência, acrescentou: - Porque não é verdade.

- Não me vires as costas - Pediu, e Kelly por momentos, pensou ter visto uma pequena lágrima no canto do olho da irmã. Chegou-se a agarrou-lhe a mão.

- Desta vez, não quero meter-me nas vidas deles, mas tu fazes parte da minha e nunca vais ficar sozinha, porque eu estou aqui. Estou aqui para ti. Não vou a lado nenhum. Vou sempre tomar conta de ti - Deu-lhe um beijo na testa e preparou-se para sair do quarto, quando se deparou com uma fotografia de Andie com um ar de rockeiro nuns primeiros anos que a música tomou conta da rapariga. - Toca algo.

Pegou na guitarra. Os seus dedos flutuavam e a voz de Andie já entuava sentindo a melodia. Link musical. Mas que saudades! Dos dois lados. Após o final, Kelly dirigiu-se para a porta e Andie concluiu: - Estou enferrujada!

Ambas riram e a outra discurdou abanando a cabeça. Depois, virou-se de forma a descansar a irmã. - O Zac parece ser bestial, irão resolver tudo - Andie acenou com a cabeça e, notou que não era a única diferente. Parecia que a maturidade tinha chegado para ficar. - Fico muito contente que tenhas voltado para LA - Saiu.

What I Am. Sim, o que seria agora Andie? Pegou no telemóvel revendo várias fotografias antigas, uma com o irlandes, Ryan Cameron. Acabou por adormecer. Amanhã, seria outro dia.

Como será que as coisas iam ficar com Zac? Quais serão as boas razões para que Claire vá morar para Seatlle? Será que tem haver com este "namorado mistério"? Robert também chegava amanhã, que novidades traz ele, e em que pé fica a sua relação? Por outro lado, parecia que a relação com a irmã, Kelly, estava a melhorar, será pela influência dos novos amigos?

 

Fiquem por aí :)

um beijinho,

Annie 

15 comentários

Comentar post