Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tower of Writing

you will never guess her secret...

Tower of Writing

you will never guess her secret...

Capítulo 31 - "Long Way to Hapiness"

Capítulo 31 - Long Way to Hapiness

 

Recostado, observava a rapariga que outrora namorou. Conheceu. Confidenciou. Tocou. Beijou. Dormiu. 

Não era hábito fazer reflexões destas, mas ultimamente sentia necessidade. Às vezes custava. Agir como se não se conhecessem.

- Mil obrigados por teres vindo ter comigo, Rob... 

- Passou-se alguma coisa?

Os dois, agora bastante chegados, assistiam a mais um espetáculo do musical da outrora rapariga. Kelly queria a opinião do britânico. Contou-lhe do Ethan e do seu aparecimento no Times.

- Está a tornar-se sério, não é? Tu e o Ryan... Apesar de não ser oficial, estás numa relação. Não podes abalar-te pela conversa do teu ex-namorado... - Virou-se para Kelly, e notou hesitação. Roi-a as unhas. - A não ser...

- A não ser o quê?

- Ainda gostas dele, não é?

- Que hei-de dizer ao Ryan? - Admitiu. - Ele é gentil, atencioso...

Robert viu o seu desespero. Tentava evitar o início de outra situação confusa. Sussurou: - Não te precepites. Ambos ainda se estão a conhecer, mas não troques o que é certo pelo incerto.

- Sinto-me triste. 

- Não sejas estúpida, Kelly. Tens todos os motivos para estar feliz. Uma família que te adora. Amigos que se preocupam contigo. Trabalho. Sáude. Montes de amor...

Não conseguiu dizer mais nada, mas considerava um longo caminho para a felicidade. Continuava a ver, sem ver de verdade, o espetáculo. Era já a terceira vez que o via, e adorava, mas não estava com cabeça. Sabia que o britânico também não. E sabia ainda o que lhe custou. Robert tornou-se num grande amigo e, inesperadamente, tinha razão. Não havia nada pior do que conhecer a pessoa certa no momento errado.

 

*** 

- Olá, Andie, posso entrar? - Perguntava, depois de bater à porta. A última vez que ali estivera, fora muito feliz. Usava um vestido de verão muito simples, relembrando outros tempos. A rapariga, sentada na cama, acenou com a cabeça. Estava a beber café e comer algo muito parecido com um bolo. - Sei que não tenho sido a melhor amiga que prometi ser...

- O que queres Claire? Tenho muito que fazer.

- Vais-te mudar? - Perguntou referindo-se às caixas ali no chão.

- Não, são apenas roupas que não irei voltar a usar. Se é só isso, nem sei porque te deste ao trabalho de vir cá.

Negou, e depois colocou-se à vontade. Tirou o casaco e sentou-se no sofá junto à janela. - Sempre te admirei. O teu esforço e dedicação pelos outros, pelo trabalho... Quando tu e o Rob se afastaram...

A rapariga interrompeu: - Terminámos.

- Deram um tempo...

- Terminámos.

- Bom, como queiras. Quando isso aconteceu... eu nunca pensei que continuasses no Teatro.

Voltou a ser interrompida: - Porquê? É o meu trabalho.

- Deixas-me terminar uma frase?

- Não, Claire - Levantou-se a abriu a janela do quarto, mudou o tom, mais agressivo. - Sei muito bem o que vai nessa cabeça. Quando eu e o Robert terminámos, eu faltei toda a semana, tu rezaste para que desistisse do papel para que TU pudesses ficar com ele.

- Não é nada disso. Eu substituí-te, mas não foi igual. Estás a conquistar o coração das pessoas, dos amantes de musicais... Não pensei que te recompusesses rapidamente, é verdade, sempre achei que se terminassem, ele se recompunha primeiro, mas não. Ele está um caus e tu estás... poderosa - Foi a palavra que encontrou para descrever a situação de Andie.

- Sorte a minha - Ironizou.

- Lamento que a minha relação com o Patrick tenha destruído a tua com o Rob, não foi mesmo com intensão, eu não pedi que fosses falar com o Patrick!

- Pior que tudo isso, destruiu a nossa amizade.

- Estou a tentar ser melhor! Melhor pessoa! Não vou desistir, quero a minha amiga de volta.

Não conseguia continuar a discussão. Estava numa fase estável da vida e queria permanecer assim. Também para a Andie, a felicidade era um longo caminho que ainda percorria. Quanto a Claire, parecia estar num pranto. As lágrimas já caiam. Entrou na casa-de-banho e olhou-se ao espelho. Não, não era a mesma rapariga de Dezembro passado e tinha de concordar com Claire, estava forte.

O seu cabelo já tinha crescido. Tirou a camisola e vestiu um top, mesmo sem soutian, e enfiou umas calças de ganga justas com alguns rasgos nos joelhos. Calçou os seus all-star brancos e terminou o café.

Começava a sentir que já não precisava de Robert ao seu lado, mas isso eram pensamentos para outras alturas.

Depois, voltou a encarar Claire: - O teu erro foi envolver-te com um homem mais velho, o meu foi considerar-me super-heroína.

Esticou-lhe um lenço.

- Obrigada.

- Recompõe-te - Pediu Andie. - Não tens de dar explicações a ninguém.

- Porquê?

- Porque aqueles que gostam de ti não precisam disso e os que não gostam nunca iriam acreditar.

 

 

um beijinho,

Annie 

5 comentários

Comentar post