Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tower of Writing

you will never guess her secret...

Tower of Writing

you will never guess her secret...

Capítulo 4 - "Somebody That I Used To Know"

Capítulo 4 - Somebody That I Used To Know

 

No intervalo da primeira aula, Liam e Javier conversavam com Hayley, nos bancos junto ao estacionamento. Ela conseguira arranjar os bilhetes para a Friday Night Live. A conversa decorria naturalmente, quando Liam avistou, ao longe, Alison, trancando o carro e colocando os seus óculos de Sol, pelo que se levantou, de imediato, ausentando-se.

- E eu a pensar que o estranho eras tu...

Apercebendo-se que Hayley também vira Alison, e antes que continuasse com comentários inoportunos ou boatos começasse sobre o desagradável comportamento de Liam, decidiu informar: - Há uma história... Entre eles...

- Eu sabia que havia alguma coisa! É tão notório - Admitiu Hayley, entusiasmada e confiante com a confirmação. Pela maneira como Javier falou, talvez até com um pouco de tristeza, notou que era um assunto cuidadoso. - O que se passa com eles, então?

- Ele não contava que andassem na mesma faculdade e, apesar de raramente se verem, só pelo facto de ele saber que ela está cá... Isso mexe com ele - A morena assentiu, atenta. Quando Javier a olhou, viu-a olhando para Alison, ao fundo, provavelmente imaginando-os juntos. - Não parece, mas a Ali é super divertida. Trás ao de cima o melhor dele. Ele é um autentico Don Juan... Não consegue tirar os olhos dela. Literalmente. E acha que a esquece dormindo com um rabo de saias... Mas não. E muito em breve vai aperceber-se disso.

- Por quê?

- Ora, está apaixonado por ela... Mas ele ainda não sabe.

- E tu sabes? - Questionou, séria. Ele sorriu-lhe, meio convencido. É claro que sabia. Após ajeitar o seu rabo-de-cavalo, procurou as palavras certas para opinar: - A mim parece-me que ele está com uma luta... Revolta, eu não sei... Algo interior.

- Tens razão... Está assim por que não consegue seguir em frente.

Hayley ficou pensativa. Considerou tudo aquilo estúpido. Quer dizer, a Alison estava viva, o Liam também. Gostam um do outro. Só podem estar juntos.

- E o teu colar, HayHay?

- O que tem?

Javier riu. Percebeu que se fez desentendida, pelo que decidiu reformular e ser mais direto: - O teu namorado... Qual é a história?

- Ex. Ex-namorado. Ele morreu.

 

***

  hot boy alex pettyfer beastly GIF

Ao início da noite, o espanhol estudava num café muito conhecido da comunidade de estudantes. Quando levantou a cabeça, Alison estava mesmo à sua frente, sentada. Lançou uma piada qualquer sobre não se ter apercebido da sua chegada e ela, como resposta, sorriu-lhe. Depois pegou no livro e deu-lhe uma breve passagem com os olhos.

Javier continuou a olhar para ela. Tinha tantas questões que gostava de lhe colocar.

- Como era a Alexis? - Perguntou, rapidamente.

- Alexis - Começou ela, acompanhado por um suspiro. - Ela era... Um raio de luz. Tinha o seu grupo de amigas, toda a gente a conhecia, toda a gente gostava dela. Lexi, era a sua alcunha adorável. E inocente. Usava muito cor-de-rosa! - Soltou um pequeno riso, e Javier também sorriu. Notou que os seus olhos lacrimejaram, mas firme, ela continuou: - Tinha a vida toda planeada. Sabia exatamente o que queria e como chegar lá. 

- Tens saudades dela?

- Tenho, muitas até.

- Então, e Alison?

- A Alison é uma rebelde. Algumas mudanças drásticas deixaram-na fragilizada, passa muito tempo perdida. É uma pessoa muito complicada, intensa, sedutora por natureza... Gosta de ler. E de dançar. Quer apenas uma vida calma...

Sabia que já estava a exagerar no questionário, mas só Deus sabia a compaixão que sentia. Ele também estava naquela escola, na altura do massacre. Podia ter sido com ele. E era isso, que talvez escapasse a Liam. Uma última pergunta: - Por que é que decidiste ser a Alison?

- Eu só queria esquecer tudo... A dor, os gritos, o sangue... Eu não queria sentir nada. Ser a Alison, fez-me esquecer como me sentia antes do mundo me cair aos pés - Ela baixou a cabeça, pensando em tudo aquilo. Por incrível que parecesse, não costumava fazê-lo. - Às vezes... Não sei se consigo continuar isto... Tu sabes... Ser a Alison.

A conversa fora interrompida por Hayley, que se aproximou repentinamente. Sentou-se e tirou da mala os bilhetes que tinha prometido ao espanhol, e ainda ofereceu um a Alison. Ela aceitou, mas não prometeu aparecer. Parecia debilitada. Guardou o livro na mala, preparando-se para sair.

- Fica mais um pouco, belleza...

- Preciso de ir... Apanhar um pouco de ar... Libertar-me - Admitiu.

Saiu do café.

 

Minutos depois, Liam entrou. Correu, com os olhos, todo o café até que Hayley o chamou. 

- Estás à procura de Alison? Ela acabou de sair daqui...

Liam bufou, trocando olhares com o espanhol que percebeu que o amigo queria conversar com Alison. Constatou: - Não deve estar longe, o carro dela ainda está lá fora...

- Sim, disse algo como "preciso de me libertar". Na volta está algures a beber cervejas sem nós! 

Liam já não ouvira os risos. Tinha saído, apressado.

Deu consigo caminhando pelo descampado, e quando viu a loira, no meio da linha do comboio, tentou demove-la. - Qual é a ideia, miúda? - Questionava, mas pela maneira como o olhou, sabia que não estava para brincadeiras. Ouvindo a buzina do comboio, o seu coração acelerou.

- Alison, sai daí... Vá lá.

Enquanto via o comboio a aproximar-se, correu para a linha.

 

 

 

um beijinho,

Anna Williams.

6 comentários

Comentar post