Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tower of Writing

you will never guess her secret...

Tower of Writing

you will never guess her secret...

Capítulo 8 - "I Choose You"

Capítulo 8 - I Choose You

 

- O que se passa? - Viraram-se ambos e seguiram-na até lá dentro. Javier estava sendo almejado e levado pela polícia.

- Estão a confundi-lo com o rapaz que vende DVDs piratas de filmes em ante-estreias - Foi a única coisa que Liam ouviu, antes de sair, entrando no seu carro e arrancando de imediato, violentamente. - Para onde é que ele foi?

A imagem de Liam, destemido, saindo com ímpeto, ficou na cabeça de Alison. Sentiu um arrepio. Daqueles que só sentia quando estava com Liam. Também não ouvira Hayley. A sua explicação continuou: Vender aquele tipo de mercadoria era ilegal nos EUA, e como Javier, maioritário de 21 anos, caso a acusação seguisse para a frente, seria julgado como um adulto. Distante, passou os olhos por toda a sala, parando, vendo uma cara conhecida, rindo.

Aproximou-se.

- Eric?

- Olá, Ali - Ele saudou, com ar de gozo, não surpreendido com a sua presença, bebendo mais um golo da sua cerveja. - Que bom ver-te.

- Estás a rir-te do quê?

- Ainda não entrou para a fraternidade e já estão a pregar-lhe partidas... É normal? Ou será um sinal?

Hayley, uma vez mais deixada sozinha, foi ao encontro de Alison, já de costas voltadas a Eric. Saíram da residência e caminharam uns metros. Não havia assunto a conversar. Eram duas estranhas, andando a pé até suas casas. 

- Eu sei que não é o momento, nem o sítio ideal, mas queria fazer-te uma pergunta.

- É sobre o Javier? - Alison perguntou logo.

- O quê? Não... - Alison, apanhando o cabelo, ficou confusa, e a pergunta já nem lhe saiu pergunta. - Pensei melhor e... Podes ir ver o apartamento onde estou, se ainda tiveres à procura de casa...

- Sim! Claro! - Disse entusiasmada. - Mudei-me a semana passada para o mesmo prédio do Javier e do Liam. Sou vizinha de baixo deles... - Informou a loira, agoniada com as lembranças. - Não lhes digas, mas... Quero mudar! Assusta-me pensar no que fazem à noite...

- Dormir? Estudar?

- Essas são as minhas noites! As deles são feitas a mudar a sala... Quando posso ver a tua casa? 

E iniciou-se uma breve discussão até entendimento. Com Hayley a trabalhar numa pastelaria e a Alison no clube, era um pouco complicado para conciliar os horários. Acabou por ficar para uma manhã de dia útil antes das aulas.

- Agora... Posso ser eu a fazer-te uma pergunta? - Alison olhou-a, séria. Não, pensou enquanto acenava a cabeça. - Por que é que não deixas o Liam conhecer-te?

- Aconteceram-me coisas, no passado, antes do Liam.

- Não aconteceu a todos nós?

Ela assentiu, irrequieta. Não gostava deste género de perguntas. - Sim, mas eu acho que o Liam não tem de levar com as consequências disso.

 

***

 roleplay alex pettyfer beastly openinsiders GIF

A campainha deu um toque suave. Sem luz, pousou o livro e espreitou pelas cortinas. Pareceu-lhe ver o carro de Liam estacionado do outro lado da estrada. Descalça, aproximou-se da porta. Confirmou, mal espreitou pelo cano. Abriu-a de imediato.

- Estava com esperança que não abrisses - Disse Liam.

- Tu bateste à minha porta... Acho que querias que abrisse - Ele abanou os ombros, dando-lhe razão e soltou um pequeno riso constrangedor. - O Javier... Está tudo bem?

- Sim - Suspirou. - Foi um engano, mas como ele é latino, preconceituosos do caralho, vão mantê-lo na cela até amanhã...

As palavras prolongadas, quase arrancadas do cansaço, fizeram com que Liam se encostasse à parede. No Domingo tudo isto não iria passar de uma boa história.

- Queres ir ver o meu terraço?

- O quê? - Perguntou, soltando um riso. Achou graça, como à maioria das coisas que Alison lhe dizia, mas esta, particular-me, saiu-lhe do nada. Ela sorriu-lhe - Acho que é um pouco tarde...

- Nem o Chad o quis ver - Ela disse mais em tom de desabafo, tristemente. - É só um terraço, Liam...

- Ok - Assentiu afirmativo.

Ela deixou-o entrar e encaminhou-o à pequena escadaria. Alcançaram a porta. Quando subiram, o céu estava estrelado. Nem parecia que durante a tarde choveu. Puxou de duas espreguiçadeiras, e sentaram-se.

- Tu disseste que me amavas - Disse, olhando-o. Já o olhava há algum tempo, mas só agora, é que ele entendeu.

Alison queria saber, honestamente, se Liam a amava do mesmo jeito. Se ficaria por perto, mesmo depois de saber os seus defeitos, de ter perdido tudo, de não conseguir ser forte. Queria saber se continuaria do seu lado e queria que o mostrasse.

Queria alguém verdadeiro. Alguém que não precisasse de muito. Alguém que permanecesse junto dela quando as noites frias de inverno chegassem, quando o dinheiro fosse curto.

Alison queria saber se o amor era suficiente. 

E como por telepatia, ele queria fazê-la segura e queria que ela soubesse que podia sempre correr para ele, não importa como as coisas ficassem difíceis. Ele seria o porto seguro dela.

- Eu sei, eu estava lá.

- Será que és capaz de amar o meu lado mais negro?

- Nas primeiras vezes que fomos às roulottes, estava uma noite como esta... Aliás, não me lembro, depois disso, de ter partilhado um céu destes, tão inspirador, com mais ninguém. Foi a última vez, sim. E eu... Eu contei-te coisas do meu passado. Coisas que doem muito e que não partilho. Tu não fugiste. Ficaste ao meu lado, e cada vez que te olhava, era como se me lembrasses quem eu realmente sou. É por isso que agora estou aqui. É por isso que não consigo tirar os olhos de ti.

A loira não queria responder, mais uma vez. Liam percebeu isso, e levantou-se. Sentia-se ansiosa, pelo que disse: - Obrigado por me defenderes hoje, em frente ao Chad. E obrigado por teres vindo! Vou colocar umas luzes pequenas, quando o tempo estiver melh...

Ele interrompeu, as suas palavras ainda ecoavam: - Portanto, sim. Eu irei amar-te.

 

 

 

Um capítulo profundo e que nos deixa a pensar...Já é hábito, não é?

Obrigado por acompanharem. Fazem o meu Dia 😘

 

 

um beijinho,

Anna Williams.

4 comentários

Comentar post