Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tower of Writing

you will never guess her secret...

Tower of Writing

you will never guess her secret...

Capítulo 3 - "Saviour"

Capítulo 3 - Saviour

 

4.jpg

- Eu até gostei de ver o Black Panther, mas o prémio devia ter ido mesmo para Star is Born - Liam defendeu a sua posição, entrando, após a loira, na casa dos seus progenitores.

- Já percebi que tens uma queda pelo Bradley Cooper, mas eu é que devia ter - Lançou para o ar, mordiscando a língua. Pousou a mala e as chaves sobre a mesa da cozinha, terminando logo a conversa descontraída, assim que se apercebeu da presença do irmão, que lhes apareceu de imediato. A loira despiu o casaco. - Oh, olá Chad.

- Olá, Liam... Al...

Alison dirigindo-se para as escadas ao acesso superior, explicou o motivo da sua presença: - Vou levar mais camisolas quentes para a faculdade. O frio é mais que muito - Sim, aquele inverno parecia não dar tréguas.

- Já me tinha perguntado se ias voltar...

- Chad, claro... Liam, fazes-me um favor? Podes esperar na sala? - Liam assentiu, deixando a divisão em menor segundos possível. - Obrigado.

Chad mordia o lábio, impaciente. Ultimamente parecia ser assim... Ver a irmã era sempre a correr. Mas aquele não era um dos melhores dias para Chad. E a loira percebeu, de imediato. Provocar discussões que ninguém vence, não era um bom plano. Mas, dar a sua paz de espírito, trás paz de espírito?

- Chad, não. Não faças isso. Tu não estás preparado.

- Preparado para quê?

- Tu sabes - Ela disse, encolhendo os ombros. - Por quê... Agora?

- Tanto faz, Al. Tens de voltar... Tens de voltar como eras...

Conversas sobre os mesmos assuntos também esgotam.

- Não posso. Eu já não sei como é a ser a Lexi - Apenas disse, muito calma.

- Queres saber o porquê? De "agora"? Por que na semana passada marcou 5 anos do massacre e tu pareces... Francamente...

- Feliz? - Alison tirou as palavras da boca de Chad. Sem medos, começara a aceitar o facto de poder ser feliz. - Claro que sim! Eu sobrevivi! O Liam tem ajudado...

Chad bateu na mesa. Parecia muito revoltado, até meio obcecado com o assunto.

- Então, tu e o Liam... Voltaram? Estão a namorar? É isso? - Chad mandou para o ar.

- Sim... Acho que podes pôr as coisas dessa maneira - A loira admitiu, também confusa. - Eu contei ao Liam... E o que falta contar... Vai ser contado com o tempo. Ele não tem pressa de saber. Entendes o que te estou a dizer? Ter alguém que percebe a minha mente... É um nível de intimidade totalmente diferente. Eu parti-lhe o coração... Duas vezes. E Ele voltou a correr para mim. 

- Só estás com ele em metade de ti. Ele vai deixar-te. Sabes bem disso.

- Talvez, Chad. E para o bem dele é bom que o faça.

- A minha irmã não é maluca.

- Sabes que sou.

 

***

 

Julianne Hough GIF

Subiu as escadas, entrando no quarto. Chad seguiu-a. Alison já procura as suas camisolas, em silêncio. O amor sempre é complicado, em cada relacionamento. Mas como seres humanos, perdoamos. Voltamos a amar. Ter o coração partido, uma vez que seja, é bom. Significa que tentaste.

- Eu não estive lá para ti, é isso que queres dizer?

- Não faz mal, Chad - A loira disse e sem dar tempo para o irmão responder, continuou: - Sofreste à tua maneira. Mas já passou, tens de largar isso.

- Al... Tu disseste-me! Provavelmente não te lembras, mas... Tu disseste-me. Para ir embora.

- Eu estava a morrer, Chad!

Chad tinha consciência que todas as emoções que a irmã não ultrapassava, como o medo, a mágoa, a tristeza, destruíam a sua qualidade de vida, limitando a liberdade de ser feliz. Mas ser a Alison era algo que ainda não compreendia. Era como se estivesse ali, todo aquele tempo, e não estivesse. Sendo uma pessoa estranha a ele.

- Sabes, aquela festa que me levaste? O Liam estava lá, tu provocaste-o e ele disse-te umas quantas, lembras-te? Ele tinha razão. Não me lembro de muito, mas lembro-me disto: Tu visitavas-me todos os dias, depois das aulas. Mas depois, as visitas passaram a ser semanais, mensais, até que deixas-te de ir. Eu sei que estavas na faculdade e nunca, nunca te irei apontar um dedo que seja, por muito que doa - A loira recordava, olhando pela janela, não tendo ninguém. Recordar um coração partido, também era difícil. - A mãe disse que também tentavas arranjar uma solução para mim, para o meu problema, e é exatamente isso, Chad. Tu magoaste-me. E continuaste a magoar-me. Estavas tão ocupado em ser o meu salvador, que me deixaste totalmente sozinha.

- Tu não és isto... Tu não és a... Alison.

- Queres que diga tens razão? Tens razão, Chad. Eu criei a Alison para sobreviver. Talvez viver, um dia. Para sair daquela cama de hospital e enfrentar o mundo. Eu não desisti! Todos os meses eu pinto o meu cabelo, sabes por quê? Por que, quando vejo a raiz morena, vejo a tua Lexi. Assustada naquela sala. Eu sei que não compreendes, mas eu sinto-me Alison. Neste momento, loira.

- Eu tento.

- Eu encontrei a paz que precisava, a minha paz, sendo a Alison - A loira admitiu, olhando para o irmão. Os olhos dele estavam vidrados, o que lhe trazia alguma tristeza. - Quero que encontres a tua paz.

 - Tenho saudades tuas. Tenho saudades da minha irmã Alexis. De 15 anos. Morena. Eu não odeio o Liam, como poderia? Ele deu-te vida. Apenas... Olho para o Liam e ele é do tipo de homem com quem a minha irmã nunca ia namorar.

- Não faças isto ser sobre o Liam - Respondeu, fechando o saco. Olhou à janela. O caminho de regresso à faculdade ia ser molhado. Chovia novamente. Aproximou-se do irmão, notando-o mais sereno. Prometeu que o visitava com mais brevidade - Eu amo-te, Chad. Amo-te mais do que a Alexis te amou e, quero que faças parte da minha vida, da vida de Alison, mas tens de largar um bocadinho da Alexis para ser feliz.

 

 

O que acharam desta conversa entre os irmãos Parker? 😲😭

Contem-me tudo nos comentários!

 

 

um beijinho,

Anna.

2 comentários

Comentar post