Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tower of Writing

you will never guess her secret...

Tower of Writing

you will never guess her secret...

Capítulo 6 - "Falling"

Capítulo 6 - Falling

 

I

- Olá, bom dia - Saudou Hayley, envergonhada. Javier, sentado, à beira da cama, de tshirt branca, com um sorriso malandro. Espreguiçando-se: - O que fazes aí?

- Estava a ver-te dormir.

- A sério?

Javier acenou com a cabeça. - Não achas esquisito?

- Não, pelo contrário, é amoroso.

- Ok, e tirei umas fotos para mostrar ao Liam - Javier partilhou logo, orgulhoso. - Já sabes como é que são dois homens a morar na mesma casa. 

- Ok, isso já é estranho. Muito - Ela disse logo, e antes que o espanhol abrisse a boca, puxou-o para ele, inclinando-se um pouco, unindo ambos os lábios num beijo selvagem. - Vem cá, antes que me arrependa.

- Fala baixo! Ainda acordas a Ali - Ele quebrou, escondendo o riso.

- Ela não está cá - Hayley informou, levantando-se da cama. - Aproveitou o fim-de-semana grande e foi a casa. E espero não estar cá quando ela voltar.

- Por quê? - Javier perguntou, mas percebeu logo que tinha havido ali alguma coisa. - Tens de ser amiga dela. O que lhe disseste?

- Estou a tentar, Javi! Perguntei-lhe pelo teu Don Juan, o Liam, e ela só dava voltas à questão... Bem, o costume. Eu disse-lhe que não era justo ela ser sempre a primeira a desistir do Liam. Parecia mesmo que não gostava o suficiente dele ou que ele gosta sempre mais - Contava, enquanto vestia uma sweatshirt e apanhava o cabelo com um elástico. Javier arregalou os olhos, admirado e desaprovando - É o meu ponto de vista. Ele tem demasiada paciência... E ela está sempre a dizer que já não sabe fazer amigos... E a desculpa é sempre a do massacre, já foi há quatro anos... A Alison tem de seguir em frente ou vai acabar sozinha.

- Não estás a ajudar... Só estás a afastá-la mais de ti, do Liam...

- Como é que ele está?

Pensou na resposta enquanto caminhavam para a cozinha, de mão dadas. Hayley puxou logo de duas taças e, da prateleira de cima, dos cereais. O espanhol sempre pensava melhor com cereais.

O Liam estava bem. Mas estar bem, estava muito longe de estar feliz. Era aquele espaço cinzento entre o acordar, ir para a faculdade, treinar e treinar muito, ir para o Resort. Não está ansioso por aquele segundo do dia, mas continua a tentar aproveitar ao máximo. A maioria das pessoas aceita estar bem, mas Javier queria Liam na mais pura felicidade. 

- Então... Vai seguir em frente? Esquecer...?

- Não tem grandes hipóteses. Ela vai-se embora... Em Junho.

- Não me disse nada.

- Por que a assustaste e ela fugiu.

- Ela não fugiu... Vou enviar-lhe uma sms, a provar a minha amizade e... Se ela responder sem me mandar passear, deves-me um jantar.

Javier soltou um riso, e puxou-a para si. Beijou-a lentamente, demasiado, quase provocando-a. Nesse instante, é o telemóvel do espanhol que vibrou. Afastou-se, lendo a mensagem.

- Vou para o resort mais cedo, fazer duplo turno... O Liam não está a sentir-se em condições.

- Podes dizer... Está de ressaca.

Sim, de ressaca. O fim-de-semana com o feriado foi a desculpa ideal para Liam ir a duas festas do campus. A Alison deu-lhe aquele gosto de como a vida pode ser imparável, sem excessos, e claro que Liam sentia falta disso. Riu e sorriu com frequência, mas não era aquela alegria. A ideia era só beber uma cerveja, mas depois dessa veio outra e outra. As misturas foram algumas também. O Liam precisava de se divertir, deixar de sentir o cansaço. E deixou. Até deixar de acompanhar o chão e olhar ao relógio sem saber distinguir os ponteiros.

- Eu sei que saíste de madruga, foste buscá-lo, não foste?

- Ele estava bêbado e queria ir para casa.

- Aconteceu alguma coisa...?

- Não... Muito calmo e sem vómitos no meu carro.

- Pareceu-te... Arrependido?

- Se o Liam se envolveu com alguém?

- SIM!

- Não me pareceu...

- O Liam é um sortudo por te ter.

- Eu é que tenho sorte por tê-lo.

Hayley sorriu com a resposta.

 

***

Resultado de imagem para nina dobrev surprise gif

Terminaram o pequeno-almoço e Javier saiu logo. Tinha ainda de passar pelos campus antes de ir trabalhar. No caminho, pensou no que Hayley disse sobre gostar mais ou não gostar o suficiente. O pensamento da morena é possivelmente o pensamento de quem está de fora ou quase de fora, mas Javier não pensa assim.

O sentimento de Alison pelo seu amigo é tão grande e tão intenso que tem a coragem de mudar de vida, só para não o magoar mais. Ela sabe que é instável.

Mas o Liam estava um caos. E isso é novidade para Javier. Todos os casais têm de discutir, de vez quando, nem que seja para provar que o relacionamento é forte o suficiente para sobreviver. Os relacionamentos a longo-prazo, os que importam, como fazia figas para que fosse, têm sempre altos e baixos. Por mais que soubesse, não poderia deixar de pensar "e se desistirem, de vez?"

Mesmo feriado na sexta-feira, não deu pelos três dias passarem. Acabou por fazer outro turno do Liam, na sua folga de domingo, sem questionar nada. Nem o facto de não ter treinado. E muito menos as noitadas e a bebida. Por que, neste aspeto, Liam conseguiu gerir tudo.

Quando deu conta, era terça-feira. Fazia sol. Num dos bancos de pedra do pátio da faculdade, Hayley entrelaçava as pernas nas de Javier, que passava suavemente a mão pela cintura de Hayley, beijando-se.

- Bom dia - Foi a loira que cumprimentou, quase obrigada, passando por eles. Não parou. Usava uma blusa branca, umas jeans justas e uns botins altos, pretos. A mala num dos ombros e os livros no braço.

- Bom dia - Eles retribuíram.

- A Alison é sempre tão solitária - Hayley comentou, Javier acenou com a cabeça, também concordando. - AH! - Ela exclamou, puxando do telemóvel. - Deixa que te leia "Olá Hayley. O fim-de-semana tem sido ótimo. Volto segunda-feira para a primeira aula da manhã. xx"

- E isso significa...

- Na sexta-feira pagas-me o jantar - Ela relembrou, roubando-lhe outro beijo.

Às vezes, Hayley era tal e qual como o Javier, nas suas respostas. Ele gostava disso. Fazia-o rir por apesar de, ela ser como gelo e ele fogo, tão iguais por dentro.

- Não quero atrasar-me para Literatura.

- Literatura? Buuh...

De mãos dadas, caminhavam sempre brincando um com o outro. À medida que se aproximavam-se dos edifícios, ouviram um barulho que inquietou Javier. Vinha na direção para onde viu Alison a ir.

- Que foi isto, Javi?

Puxou-a, apressando o passo. Mais próximos, já se juntara um grupo, junto às escadas, alguns elementos agachados. Javier correu, conhecendo a capa daquele livro aberto no chão, igual ao de Hayley. Tentou quebrar o círculo. Olhava à volta, tentando perceber tudo aquilo. No cimo, Eric agarrava a loira, gravemente. A Wendy também lá estava. Ao olhar, cá em baixo, instintivamente ajoelhou-se, socorrendo Alison, juntando-se aos outros colegas. 

- Não fui eu! - Gritou Wendy.

 

 

Vejam só quem decidiu aparecer e publicar um novo capítulo! 🤪 O meu conselho é darem uma vista de olhos aos capítulos anteriores só para se inteirarem.

Faz tanto, tanto tempo e eu com todos os capítulos terminados 😅

Espero que tenham gostado e que fiquem para acompanhar o resto da história 🥰

 

 

um beijinho,

Ana.

1 comentário

Comentar post