Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tower of Writing

you will never guess her secret...

Tower of Writing

you will never guess her secret...

Capítulo 5 - "Come Back... Be Here"

Capítulo 5 - Come Back... Be Here

 

actress, endless love, and beautiful image

Chegou ao campus passava das 23h. Não escondia o sorriso do rosto, enquanto voltava de Little Italy. Javier não era romântico, custava-lhe a acreditar em amor verdadeiro mas, apesar disso, admitia, apenas para ele, que havia algo ali, algo que reconhecia como real. A Hayley tornava-se, aos poucos, algo que não esperava.

Nos últimos lances de escadas, franziu e até o seu coração acelerou. Abriu a porta, ambos o olharam e foi a loira que quebrou.

- Ele está aqui agora, já podem falar - Sugeriu, meio fria. Liam parecia muito calmo, enquanto colocava os pratos no balcão, daquele que, parecia ser um jantar a dois - Então... É assim? Já não queres conversar? É assim que vai ser? Por que não disseste que queria peru? Eu não trazia frango e não estarias assim...

- Isto não é sobre o frango.

- Eu sei! - Ela quase gritou - Oh meu Deus! Consegues estar tão...

- O quê? Irritante, chato, maçante... Já sei, insuportável!

- Cuidado, Liam - Alison disse, apontando-lhe o dedo.

Javier parecia congelado junto à porta. Não conseguiu dizer nada, apenas olhava para Liam, e depois para Alison e novamente para Liam. A maior parte discutiam como se Javier não estivesse ali.

- Por que insistes para falar com o Javier? Sabes perfeitamente que se falar...

- Ficas com dúvidas?

- Sim, dúvidas de ti! - Saiu-lhe logo, perante toda a insistência de Alison. Javier estava mesmo ali, ainda com as chaves na mão. Continuava calado. Não percebia o motivo daquela discussão e temia o seu rumo. Principalmente por que Alison parecia confiante em dominar toda a discussão - Dúvidas de nós.

- Diz, qualquer coisa, Javier! Não é preciso, tens razão! Ele vai dizer que eu não te mereço. Por que sou perigosa... Aliás, vou atirar-me desta janela e voar. Por que é que não lhe dás razão? Ele está mesmo aqui...

- Às vezes acredito que ele tem razão, estaríamos todos melhor se tu... devias afastar-te.

Alison não teve resposta. Foram essas mesmas dúvidas que o fizeram falar sem pensar. Olhou-a e viu o afastamento nos seus olhos. As suas mãos estavam na cintura e o olhos colados aos chão. Quando levantou a cabeça, riu-se. Javier viu os seus olhos vidrados.

- Não foi isso que eu quis dizer... Alison...

- A sério, Liam? Parece que nunca ninguém quer dizer o que diz, mas acaba sempre por dizê-lo. É o Chad, a Wendy, a Hayley, o Javier... Agora, tu... Se não me queres aqui, por que pediste para eu ficar? Por que é que disseste que não ias desistir?

- Foda-se.

- Chegaste lá? Talvez agora tenham mesmo de falar...

- Não foi isso que eu quis dizer - Repetiu calmo, ainda ecoando aquelas fatídicas palavras, mas ao vê-la vestir o sobretudo, olhando para Jaiver, sair da residência e fechar a porta, impaciente gritou: - EU NÃO DISSE ISSO.

 

***

4.jpg

- Do que é que estás à espera? Vai atrás dela! - Javier incentivou, como desesperado.

- CALA-TE.

- Vai... Liam...

- Eu já não sou o teu Don Juan para correr atrás - As seguintes palavras do espanhol, já não as ouviu. Num só impulso, descarregando a raiva, arrastou, com as mãos, tudo da mesa onde decorrera o jantar. Os vidros, partidos, calaram Javier. De punho cerrado, partiu um dos vidros da porta, com um só murro.

- Oh, Liam - Javier suspirou, agarrando na mão ensanguentada do amigo. Correu ao congelador e tirou vários cubos de gelo, embrulhando-os no primeiro pano que encontrada. Limpou e depois envolveu sobre o inchaço, sob o olhar atento, mas calmo, de Liam. - Agora vai descansar que eu arrumo esta trapalhada toda.

- A trapalhada é minha, eu arrumo.

- Estou a pedir com jeitinho - O espanhol, com aquele seu jeito, reforçou, e Liam voltou costas.

Não demorou muito a arrumar a cozinha, sempre com o pensamento no Liam e naquela discussão quase sem sentido. Sentou-se em frente à televisão, enquanto trocava umas sms com Hayley. Informou-lhe que a loira já chegara a Little Italy, apenas um pouco cansada, seja lá o que isso significasse, pensou Javier. No entanto, ficou descansado.

A porta do quarto de Liam encontrava-se aberta. Encostou-se à ombreira, apenas a olhá-lo.

- Não consegues dormir? - Perguntou, e mesmo sem resposta verbal, entrou no quarto e deitou-se ao lado de Liam, suspirando: - Eu também não.

- Isto foi tudo planeado, Javier... E eu nem... Nem sequer entendi. 

- O quê? Planear uma discussão?

- Para nós falarmos... E eu nem sequer vi, nem sequer entendi - Voltou a repetir. - Acho que... A Alison tem insistido tanto para nós falarmos que me passei. Explodi. - Explicou-se.

Javier continuava ao seu lado, em silêncio, como se também tentasse compreender. Talvez as amizades servissem, para, de igual modo, juntos, compreenderem. - O que é que estás a pensar? - Liam questionou. - O que é que vais dizer? Que é melhor desta maneira?

- Não! Talvez ela não esteja tão chateada assim, tu saberias isso se, no mínimo, lhe ligasses.

- Está. Eu vi nos olhos dela.

- Então, é verdade? Quando falamos da Alison... Ficas com dúvidas?

- É verdade - Ele disse logo, entristecido. - Devia ter-me afastado, antes de sentir alguma coisa. Ao menos agora não estaria assim... A desejar que ela entre por aquela porta.

- Bom, tu não tens um termómetro que apite quando chegas à parte de transitar do gostar-apaixonar - Javier respondeu da maneira mais óbvia que encontrou.

 

***

4.jpg

Liam soltou uma gargalhada, totalmente inesperada e quando menos lhe apetecia rir. Olhou para o amigo. Sério, ainda a pensar por que o tinha feito rir, já que mais natural não lhe podia ter saído. Continuou: - E deixa-me também que te diga outra coisa. Eu não vos quero separar. Eu gosto da Ali, gostei dela primeiro do que tu e, acho que quando estás com ela, a tua vida melhora, e eu gosto disso em ti. Continuas o meu Don Juan favorito, mas diferente. Mesmo depois de se descobrir o segredo, apoiei sempre. Fiquei do teu lado quando quiseste esquecer. Fiquei do teu lado quando a quiseste de volta - Depois parou, recuperando o ar. À muito que queria dizê-lo.

Javier viu Liam a sentar-se, pelo que se recostou também. Deixou-o pensar e não disse mais nada. De facto, a amizade entre os dois nunca esteve em causa - esta é para a vida. E era uma estupidez colocar sequer a hipótese de brigarem por causa de uma miúda.

- Tu estás a conseguir - O espanhol encorajou. - Chegar lá, ao coração, se calhar. Lembra-te que desde à três, quatro anos que a Ali não baixa a guarda para ninguém e tem atenção nos seus relacionamentos e agora, sente-se confortável e segura. Mas ela não quer arriscar a nossa amizade pelo vosso relacionamento. Então, prefere que terminem tudo do que estarmos assim. Ela é uma força da natureza. Talvez ela se tenha apercebido disso e... Sei lá Liam, passou-me a inspiração.

Voltou a esconder o riso com a mão. - Estavas a ir tão bem... Isso é algo que se diga?

- Quase poético - Respondeu, sorrindo também.

- Foi preciso discutir com a Alison para fazer as pazes contigo.

- Kiss and make, kiss, kiss and makeeee - Javier cantarolou, fazendo uma esquisita e cómica dança.

Só queria mostrar ao Liam que, desde aquela noite, do comboio, a situação mudou. A Alison poderia morrer. Mas ele, o seu irmão, também. E isso ia perturba-lo drasticamente. Por que pessoas como Liam já não se encontravam, daí a sua amizade, não ser como as típicas. E tinha aprendido que um amigo guarda segredos só para si, um melhor amigo, um irmão, ajuda a manter os teus próprios segredos.

A noite ia longa.

- Como vai a fraternidade? - Liam perguntou, fixando o teto do quarto, depois um silêncio.

- Deixei-me disso - Javier respondeu logo. - És o único irmão que quero para a vida.

 

 

Este capítulo ficou mais longo do que o habitual. Muito obrigado por lerem 🤧

Parece que o Liam e o Javier se reconciliaram!

O que acham que vai acontecer a seguir? 😘

 

 

um beijinho,

Anna.